A importância do curta-metragem

Curtas-metragem, ou filmes de curta duração, contém por sua definição no máximo 30 minutos. Mas o que a definição literária da palavra não cita é da sua importância para o cinema que conhecemos hoje.

Em todas as universidades de cinema ou audiovisual fazer um curta pode ser de muitas formas cansativo e com alta dose de estresse. Porém mesmo com todos esses sentimentos misturados a sensação final de todos envolvidos nessa produção acaba sendo de satisfação e orgulho de algum projeto.

O que não podemos ignorar é que em todo esse processo existem referências que nos mostram como o curta-metragem é importante para novos cineastas principalmente.

Curtas inspiradores

Provavelmente você já deve ter ouvido falar de “Trip to the moon” dos irmãos Lumière, um trabalho de apenas 12 minutos que inspirou tudo que conhecemos hoje de cinema mundial. Os franceses, que são considerados os pais do cinema, ajudaram demais o avanço da fotografia e também a narrativa que conhecemos hoje com esse filme de 1902.

Viagem a lua – Irmãos Lumière (1902)

Além do curta dos franceses Nicholas e Jean Lumière existem muitas outras inspirações que foram aparecendo ao decorrer do tempo, e uma delas é Ilha das Flores de Jorge Furtado.

O curta brasileiro retrata a sociedade como um todo, mesmo que o foco seja o povo brasileiro. Podemos ver nesse curta aspectos que ainda podem ser bem atuais, apesar de seu lançamento ser em 1989.

O retrato dos curtas na atualidade

Se por muito tempo os curtas foram a porta de entrada para que o cinema ficasse cada vez mais forte, são filmes como NEGRUM3 e República que mostram como o curta deixou de ser uma “entrada” para o cinema de grande massa para se transformar em coisas maiores que muitos longas que existem por ai.

República – Grace Passô (2020)

O cinema brasileiro, em especial, respira muito curta-metragem e posso até dizer que são eles que mantém hoje muito público presente ao cenário cinematográfico brasileiro, uma vez visto que no Brasil as obras brasileiras são praticamente ignoradas por uma parte da população.

Uma prova da afirmação dos curtas no Brasil são os inúmeros festivais que acontecem por aqui, e se expandem por toda a América Latina. Festivais como o Knoforum e também a iniciativa do Instituto Criar, fazendo o Curta em Casa mostrou que existem muitas possibilidades e vozes a serem ouvidas.

O curta Conte-me Mais, que é um documentário performativo mostra muito essa parte das vozes que precisam serem ouvidas. Um trabalho sobre saudade e consciência em menos de 3 minutos. E não apenas essas obras são dignas de serem vistas, mas todas as outras merecem o seu tempo, mesmo que ele seja curto pode ter certeza que vai agregar bastante para todos.

Conte-me Mais – Evilane Justo e Micheli Alves (2020)

Apesar da vida ser um grande episódio de Black Mirror ela as vezes tem seus momentos de Sta Wars e fica tudo lindo!
Post criado 64

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo