Gaiman

O sol está em sagitário e não há como negar, é um signo de pessoas criativas e nomes de muito talento. Seja na música, nos palcos ou nas telas, eles mandam muito bem em tudo que se determinam a fazer. Porém os escorpianos, que vieram antes, não perdem essa corrida para mostrar determinação e habilidade na vida. Eles são focados e alcançam as estrelas com seu potencial.

Esse papo de signo parece sem sentido, mas é pra falar de um escorpiano em especial. Dono de um talento imenso, criador de personagens marcantes e história cativantes. No alto dos seus 60 anos ele tem mostrado a que veio, conquistando fãs com suas obras. Claro que não poderia passar batido alguém tão genial. Estou falando de Neil Gaiman.

Neil Gaiman. Imagem: Reprodução/Internet

Sonhador

Neil Richard Gaiman (Neil Richard MacKinnon Gaiman FRSL) nasceu em Potchester, sul da Inglaterra, no dia 10 de novembro de 1960. Ele se tornou um leitor árduo ainda na infância e com isso veio seu sonho de se tornar escritor.  Ele começou a trilhar o universo literário pelo jornalismo na década de 1980, mas seu sonho real era ser escritor, afinal cresceu sendo inspirado por dois grandes nomes da literatura, J. R. R. Tolkien (O Senhor dos Anéis) e de C. S. Lewis (As Crônicas de Nárnia). Na mesma época em que se aventurou pelo jornalismo, Gaiman se encantou pelo mundo dos quadrinhos e mergulhou fundo nas HQs graças a uma edição de Alan Moore de O Monstro do Pântano.

Angela. Imagem: Reprodução/Internet

Gaiman escreveu a biografia do grupo Duran Duran, trabalhou em outros projetos, no entanto o trabalho de sua vida aconteceu em 1989 e foi pela DC Comics: Sandman. E como não amar. A HQ mudou o destino não só da carreira de Neil Gaiman, mas também ajudou bastante a tornar os quadrinhos adultos populares. Em sua breve participação nos quadrinhos de Spawn nos anos 90. Nessa época a foi que criou a personagem que se tornou parte do seu legado: Angela. A personagem anos depois veio a se juntar ao Universo Marvel depois de uma disputa judicial entre Neil e Todd McFarlane, dono da franquia Spawn.

Eternizado na Telas

E Neil Gaiman chega às telinhas e às telonas. Como se fosse uma grande surpresa. O engraçado é que seu primeiro contato com o cinema foi através do Studio Ghibli com a adaptação do filme Princesa Mononoke. Ele participou ou encabeçou outros de seus projetos para o cinema, mas logo algumas de suas obras foram para as telinhas. Duas delas, bem conhecidas e queridinhas são Stardust: O Mistério da Estrela (2007) e Coraline e o Mundo Secreto (2009).

Na TV, Neil Gaiman começou em 1996 com Neverwhere, minissérie criada para a BBC. 15 anos depois, em 2011, ele voltou para escrever “The Doctor’s Wife”, episódio da sexta temporada de Doctor Who. Foi dela a ideia de dar vida à TARDIS, nave em que o Doutor e seus companheiros viajam. Em 2016 aconteceu a estreia de Lucifer, que é levemente inspirado na versão criada por Gaiman nas HQs de Sandman.

Deuses Americanos e Belas Maldições, obras de Gaiman que ganharam suas adaptações baseadas em livros com o mesmo nomes escritos por Gaiman. Estamos esperando ansiosamente por mais Neil Gaiman nas telinhas, cruzem os dedos pois além de American Gods e Good Omens que já nos dão o deleite nas telas, uma adaptação de Sandman está sendo produzida pela senhora Netflix, com envolvimento do próprio Gaiman.

Esse ano, Neil Gaiman foi o convidado de honra da CCXP, que foi feita de forma virtual. E a honra é toda nossa em poder ler e assistir tudo que é produzido pelas mãos desse gênio. Por mais Neil Gaimans tão genais quanto ele nesse mundo.

Amante da leitura, seja jornal, livros ou hqs. Adora um conta de fadas, inclusive é toda trabalhada na Fiona: meio ogra mas com coração de princesa. Marvete assumida com amor. EXLSIOR. E um café, por favor, bem forte e sem açúcar.
Post criado 40

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo