Cherry – Inocência Perdida | Crítica

O novo filme dos irmãos Russo com Tom Holland, Cherry, traz a história de um soldado americano que lutou na guerra do Iraque e seus traumas. O filme mostra desde o motivo da decisão até os dias atuais, fazendo com que o longa tenha 2 horas e meia.

O filme demora pra chegar onde quer realmente contar a história, na vida de drogas e crimes do personagem principal. Tudo isso para deixar claro os motivos daquilo está acontecendo. Completamente desnecessário, afinal há tantas maneiras de apresentar o passado de um personagem sem ser completamente literal com isso.

A decisão mais importante, a de entrar no exército, é feita por um motivo tão pequeno que quase não é crível. Não vemos nada que o faria entrar no exército logo depois que a namorada o deixou, alguma propaganda, algum nacionalismo, é como se já tivesse implícito: Sua namorada te deixou? Então entre para o exercito. Uma ideia que surge do nada, muito mal trabalhada.

Joe e Anthony Russo sempre trazem o militarismo muito forte nos filmes da Marvel, mas dessa vez eles deveriam ser um pouco diferentes. Era esperado uma crítica a guerra do Iraque, pois o filme quer mostrar os traumas que podem ser levados para a vida. Só que é muito raso, mostrando que há apenas alguns soldados ruins e, claro, que nosso principal é bom. Outra coisa que incomoda, é como só se da importância as vidas do lado Estadunidense, as únicas que trazem impacto para o espectador mostrando uma violência gráfica exagerada.

 Então logo após a volta da guerra já vemos os problemas dele aparecerem, até que a vida de drogas começa. Mas não espere nada de diferente, são apenas clichês em cima de clichês. Parece uma montagem de vários filmes sobre drogas que já vimos.

A atuação de Tom Holland pro filme é muito boa, mas não o suficiente para segurar o longa em suas costas. Talvez ele tenha mais oportunidade de se mostrar maior que apenas o garoto prodígio da Marvel.

Os irmãos Russos sentiram muito a crítica do Martin Scorsese e tentaram fazer um filme dramático e com uma mensagem, sem ser puro entretenimento. O resultado é um filme sem profundidade alguma e que nada em clichês, sem trazer nada de novo e sem o que eles sabem fazer de melhor, entregar entretenimento.

Nota do crítico: 1,0 = ruim

0,0 = péssimo
1,0 = ruim
2,0 = regular 
3,0 = bom
4,0 = ótimo
5,0 = excelente

fiz cinema e eu adoro filmes de terror e sci fi, principalmente se tiver pelo menos 30 anos de idade. adoro ficar discutindo séries por horas!
Post criado 19

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo